GOV 970x250 09 07

Meio milhão de refeições foram servidas em Rondônia, ao custo de R$ 2, em um ano e um mês de execução do “Prato Fácil”

30 junho, 2022

Idealizado pela Secretaria de Estado da Assistência e do Desenvolvimento Social – Seas, o programa “Prato Fácil” iniciou o atendimento em 17 de maio de 2021, com cinco restaurantes privados de Porto Velho, previamente credenciados por meio de edital de chamamento público. A proposta é fornecer refeições saudáveis e nutritivas, ao custo de R$ 2 (dois reais), para a população em situação de vulnerabilidade social cadastradas no CadÚnico e constantes na base de dados do Sistema Prato Fácil, desenvolvido pela Superintendência Estadual de Tecnologia da Informação e Comunicação – Setic.

Meio milhão de refeições foram servidas em Rondônia, ao custo de R$ 2, em um ano e um mês de execução do “Prato Fácil”

O valor total do prato feito ou marmitex é complementado pelo governo estadual, com recursos do Fundo Estadual de Combate e Erradicação da Pobreza – Fecoep, vinculado à Seas. Entre os beneficiários da Capital estão o mototaxista Alberto Costa, morador do bairro Aponiã, pai de três filhos, que costuma almoçar no estabelecimento mais próximo de suas corridas centrais ou pelos bairros.

No início do programa, em Porto Velho eram ofertadas 1.500 refeições diárias, mas com o sucesso na Capital a partir deste ano o Governo ampliou o número de beneficiários, expandindo o credenciamento de restaurantes para Ariquemes, Cacoal, Guajará-Mirim e Ji-Paraná. Em Vilhena o processo ainda está em andamento. Foi estipulado como meta a oferta de 300 refeições por município. Já na Capital, o número de estabelecimentos credenciados passou para nove e o total de refeições ofertadas por dia subiu para 3 mil, totalizando 4.200 nos seis municípios, e pode chegar a 4.500 após a conclusão do processo em Vilhena.

“Para mim este programa é uma bênção. As donas de casa que poderão economizar gás, dinheiro e tempo, sem precisar ir para a cozinha”, disse Maria Gonzales, mãe de quatro filhos, residente em Guajará-Mirim, destacando a qualidade da alimentação que agora ela e os filhos têm acesso por um preço acessível, refletindo também na qualidade de vida.

Em um ano e um mês de execução, o governo já disponibilizou 390.653 refeições pelo “Prato Fácil” em Porto Velho e 94.413 nos restaurantes credenciados no interior do Estado, totalizando 485.066 até o dia 23 deste mês. Com base nos números diários, até o dia 30 serão mais de meio milhão de refeições disponibilizadas ao custo de R$ 2 para famílias em situação de vulnerabilidade socioeconômica, no Estado.

O investimento inicial do governo com o programa na Capital foi estimado em R$ 4.946.040,00 (quatro milhões, novecentos e quarenta e seis mil e quarenta reais), aumentando para R$ 13.223.160,00 (treze milhões, duzentos e vinte e três mil e cento e sessenta reais) com o credenciamento de mais cinco restaurantes, enquanto que, com a expansão para os cinco municípios são previstos outros R$ 6.263.820 (seis milhões, duzentos e sessenta e três mil, oitocentos e vinte reais), somando R$ 24.433.020,00 (vinte e quatro milhões, quatrocentos e trinta e três mil e vinte reais).

Em todos os estabelecimentos credenciados, o atendimento acontece de segunda a sexta-feira, das 11h às 15h. O cardápio montado por nutricionistas é variado e inclui uma fruta. Ao adquirir a refeição, o cidadão pode decidir pelo consumo no local (prato feito) ou levar para casa (modalidade para viagem). Inclusive moradores de outros municípios também podem se alimentar, caso estejam em viagem e sejam cadastrados no CadÚnico.

“Com o valor de R$ 2, a gente pode comprar. Esse programa é excelente e ajuda bastante em vários sentidos, pois temos refeições saudáveis e nutritivas a um preço acessível, sem precisar fazer”, disse Valdirene Kapran, que mora com três filhos na área rural de Cacoal. Em média uma vez por semana ela adquire a refeição na cidade quando precisa resolver alguma situação. Também mãe de três filhos, a zeladora Alessandra Maria Montes Ferreira, do bairro Ronaldo Aragão, afirmou que com o Prato Fácil; não necessita mais levar marmita para o trabalho e adquire a refeição no restaurante mais próximo, cadastrado pelo programa.

Além de garantir alimentação saudável e nutritiva a um preço simbólico para famílias vulneráveis, o “Prato Fácil” contribui gerando emprego e renda, tanto para quem fornece os produtos que vão à mesa quanto para os estabelecimentos, os quais tiveram que contratar mais funcionários para atender à demanda, como informou a proprietária do restaurante credenciado em Cacoal, Osvaldina Jonjob Milomes. “Os empresários que fazem parte deste programa, servindo às pessoas, também são beneficiados e quem está desempregado tem a chance de conseguir um trabalho nesses estabelecimentos”, afirmou, completando que teve que contratar mais quatro funcionários para atender às demandas.

Fonte: Secom – Governo de Rondônia

Roagora Fanpage

Comentarios