Energisa
GOV RO RURAL 970x250 01 05

Mais de oito cidades de Rondônia são atingidas por cheia em rios

24 fevereiro, 2022

Mais de oito municípios de Rondônia já foram atingidos pelas cheias dos rios. Mais de 1 mil pessoas já foram atingidas pelo aumento das águas em diversas localidades, sendo:

Mais de oito cidades de Rondônia são atingidas por cheia em rios

  • Ariquemes
  • Cacoal
  • Rolim de Moura
  • Pimenta Bueno
  • Alto Paraíso
  • Ji-Paraná
  • Governador Jorge Teixeira
  • Machadinho d’Oeste
  • Campo Novo de Rondônia

Em Ji-Paraná (RO), o rio Machado está com 11,84 metros e segundo a Defesa Civil, em três dias, 50 atendimentos foram feitos. Até o momento, 600 famílias já foram atingidas e cerca de 400 famílias estão desalojadas.

Em Campo Novo de Rondônia (RO), a ponte sobre o Rio Braço Esquerdo, que possibilitava o escoamento de produção e a travessia dos moradores ao longo da BR-421, caiu.

Segundo moradores, além da ponte caída, o trajeto na BR-421 está tomado por atoleiros, impossibilitando a passagem de veículos pesados e causando prejuízos para os pequenos produtores.

Em Rolim de Moura (RO), o sistema de captação de água potável foi inundado após a cheia do Igarapé Manicoré e cerca de 30% dos moradores da cidade ficaram sem abastecimento.

No início do mês, pelo menos nove famílias ficaram desabrigadas após o transbordamento do rio Anta. Ao todo, 10 bombeiros militares trabalharam para retirar 27 pessoas e alguns animais.

Em Cacoal (RO), cerca de 1,4 mil famílias já foram afetadas pela cheia dos rios. No domingo (20), pelo menos 87 famílias do bairro Liberdade ficaram com o fornecimento de energia interrompido.

Os estragos provocados pela enchente atingiram tanto a área urbana quanto a zona rural, onde pontes e estradas foram danificadas pela cheia dos rios.

Em Ariquemes (RO), o nível do rio Jamari também aumentou e cerca de 10 famílias, que moram no bairro Mutirão, já foram afetadas. De acordo com a Defesa Civil, o nível do rio está acima dos 11 metros, 2 metros acima da cota de alerta.

Chuvas intensas

O inverno amazônico, que favorece a incidência de fortes chuvas, é um dos motivos pelo aumento no nível das águas. De acordo com especialistas, devido a esses fenômenos, o regime hidrológico da região apresenta bastante variabilidade sazonal.

Dessa forma, duas estações ficam bem definidas (seca e chuvosa). A população sai do chamado “verão amazônico”, que castiga com altas temperaturas e ainda queimadas constantes, para o “inverno amazônico”, quando as chuvas intensas ficam recorrentes e as cheias dos rios atingem grande parte da população.

Instruções durante chuvas intensas

  • Em caso de rajadas de vento: (não se abrigue debaixo de árvores, pois há risco de queda e descargas elétricas e não estacione veículos próximos a torres de transmissão e placas de propaganda)
  • Se possível, desligue aparelhos elétricos e quadro geral de energia.
  • Obtenha mais informações junto à Defesa Civil (telefone 199) e ao Corpo de Bombeiros (telefone 193)

Fonte: G1 RO

Roagora Fanpage

Comentarios