Energisa
GOV 970x250 01 02

Com fake news e pânico disseminados nas redes sociais, vacinação infantil “empaca” e não chega a 15% em Vilhena

15 fevereiro, 2022

Após quase um mês do início da vacinação infantil contra Covid-19 em Vilhena, que começou no mês passado, dados obtidos pelo FOLHA DO SUL ON LINE mostram que, até agora, menos de 15% das crianças entre 05 e 11 anos foram imunizadas na cidade.

Com fake news e pânico disseminados nas redes sociais, vacinação infantil “empaca” e não chega a 15% em Vilhena

Dos 9.160 garotos e garotas aptos a tomar a vacina, apenas 1.365 receberam a dose única. Um gráfico mostra que, embora esta faixa etária seja a quem menos aderiu à vacinação, jovens entre 18 e 19 anos também parecem desinteressados em se proteger (VEJA ABAIXO).

Para a prefeitura, a resistência dos pais em vacinar as crianças, mesmo o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, recomendando o procedimento (CONFIRA AQUI), estaria sendo motivada pelo medo. “Mesmo que sejam falsos os casos divulgados através de fake news e desestímulo generalizado, ausência de campanha nacional de recomendação para vacinar e distorção de fatos de reações por alguns oportunistas agravam o problema”, explica um servidor público que acompanha a tentativa de desfazer o temor dos pais.

Além das fake News, há um arrefecimento da preocupação das pessoas em se cuidar visto que os casos de mortes diminuíram. “Mas a Prefeitura continua incentivando e enfatizando que das milhões de crianças já vacinadas não há nenhuma morte registrada. Reações adversas são raríssimas e muito mais leves do que os sintomas da covid-19, que já matou mais de mil crianças no país”, informou a Secretaria Municipal de Comunicação.

Fonte: Folha do Sul

Roagora Fanpage

Comentarios