Energisa
ALE 01 04 970x250

Avião com 15 paraquedistas cai e deixa dois mortos

12 maio, 2022

Um avião de pequeno porte caiu no início da tarde de hoje em uma estrada vicinal sem revestimento de asfalto, em Boituva (SP), e deixou dois mortos, de acordo com a Prefeitura da cidade. Segundo o Corpo de Bombeiros, 11 pessoas foram socorridas. Informações preliminares apontam que a aeronave bateu em uma torre de alta tensão antes de cair em um pasto.

Avião com 15 paraquedistas cai e deixa dois mortos

A Prefeitura de Boituva informou que o avião pertencia a empresa “Skydive4Fun” e havia decolado do Centro Nacional de Paraquedismo, com um piloto e 15 passageiros que fariam saltos de paraquedas.

Viaturas da GCM (Guarda Civil Municipal), da Polícia Militar e dois helicópteros Águia prestaram os primeiros socorros no local do acidente. As vítimas foram encaminhadas para o Hospital municipal São Luís. Uma delas optou por ser levada até a cidade de Sorocaba. Não há detalhes sobre o estado de saúde dos demais passageiros e do piloto.

O prefeito Edson Marcusso (PTB-SP) lamentou o ocorrido. “Em 50 anos de história do paraquedismo em Boituva é o primeiro acidente com uma aeronave do CNP. Um dia muito triste para nossa cidade, considerada Capital Nacional do Paraquedismo e do Balonismo Turístico”, comentou.

Os bombeiros ainda informaram que houve vazamento de combustível no local do acidente. No entanto, as autoridades já isolaram a região. Agora, uma perícia deve ser realizada pelo Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (Cenipa).

Segundo o RAB (Registro Aeronáutico Brasileiro), o veículo registrado na matrícula PT-OQR é da Cessna Aircraft, com capacidade máxima para nove passageiros e estava com situação de aeronavegabilidade normal. A aeronave não tem autorização para táxi aéreo e está registrada na categoria “privada para serviço aéreo especializado de público-paraquedismo”.

Polo de paraquedismo

O Centro Nacional de Paraquedismo localizado em Boituva é um dos maiores espaços para atividades do tipo na América Latina. De acordo com as redes sociais do centro, pelo menos 17 clubes diferentes atuam na área. Ao todo, há uma média de 120 decolagens diárias para fins de salto de paraquedismo.

A cidade é a mesma na qual a paraquedista do Exército Bruna Ploner, 33, morreu após sofrer um politraumatismo durante uma tentativa de pouso em um salto realizado no dia 24 de abril. Em 2020, Leandro Torelli, outro paraquedista experiente que fazia um salto individual na cidade, morreu. Na ocasião, membros do clube de onde o homem saltou afirmaram que ele fez uma manobra arriscada.

A Prefeitura de Boituva informou que realizou nos dias 5 e 9 de maio duas reuniões para discutir protocolo de atendimento de segurança, adoção de procedimentos e melhorias na gestão, estrutura e operação das atividades no CNP.

Fonte: UOL

Roagora Fanpage

Comentarios