Energisa
GOV 970x250 18 02

Após matar professora estrangulada, suspeito causa acidente na BR-364 e acaba preso

7 maio, 2022

Um indivíduo identificado como Pedro H. F. N. (32), foi preso em flagrante delito após matar a professora identificada como Fernanda Herlana Tenório de Lima, 36 anos, na noite desta sexta-feira (06), localizada na Avenida José de Alencar, bairro Areal centro, região central de Porto Velho.

Após matar professora estrangulada, suspeito causa acidente na BR-364 e acaba preso

De acordo com as primeiras informações, o suspeito conhecido como “Venezuelano”, era namorado da vítima, sendo que ela morava no local a cerca de seis meses e sempre, havia brigas no local e ela teria pedido para terminar a relação e passou a ser ameaçada de morte.

O suspeito teria sido visto pela manhã saindo da casa e pela noite, como ela dava aula a noite, não foi trabalhar, levantando a suspeita de uma amiga a qual também é professora, onde ela ligou no celular da vítima e quem atendeu foi o suspeito, onde ele disse; “Ela vai pagar de uma maneira trágica”.

A amiga foi até a casa e com medo de entrar acionou a Polícia Militar, onde os policiais acabaram encontrando a mulher ao lado da cama com um pano no pescoço, logo uma ambulância do Samu chegou no local e constatou o óbito e perceberam que a vítima não tentou contra a própria vida e sim alguém cometeu o crime de assassinato, pois ela estava com várias lesões pelo corpo.

O local foi isolado e notado pelos familiares que além do aparelho celular da vítima ter sido levado pelo suspeito, ele também levou o carro dela. Depois de diligências os policiais civis da delegacia de homicídios receberam informações que Pedro foi preso em flagrante por policiais rodoviários federais após ele bater o carro contra a traseira de um caminhão na BR-364, próximo da base de policiamento da PRF sentido Candeias do Jamari, onde ele ficou com leves lesões e recebeu o atendimento de uma unidade de saúde e depois foi conduzido para o departamento de flagrantes.

O corpo passou por perícia e depois foi removido para o Instituto Médico Legal, para exames mais detalhados. As Policiais Militar, Civil e PRF estão fazendo a confecção do boletim de ocorrência de feminicídio.

Fonte: Hora1rondonia

Roagora Fanpage

Comentarios