ALE 01 09
GOV-3 11 12

Acusado de matar família inteira a tiros ainda continua foragido

13 janeiro, 2022

Continua foragido o criminoso, Tanus dos Santos 30, acusado de uma bárbara chacina ocorrida no dia 30 de dezembro de 2013 no município de Guajará-Mirim, distante 330 quilômetros da capital rondoniense.

Acusado de matar família inteira a tiros ainda continua foragido

O bandido matou com tiros na cabeça uma criança de cinco anos, um adolescente de 16 anos, além da ex-mulher Luciene L. F., 28, e o ex-cunhado Jokley Lima de Freitas, 21.

O assassino chegou a ser preso, mas fugiu no dia 11 de abril do ano de 2016 da Penitenciária de Médio Porte Pandinha, localizada na Estrada da Penal, na zona rural de Porto Velho.

Tanus se entregou à Polícia Civil acompanhado de um advogado dois dias após o crime. Cerca de 300 pessoas tentaram invadir a delegacia Regional de Polícia Civil de Guajará-Mirim para tentar linchar o suspeito.

LEIA TAMBÉM:

Em Rondônia, homem de motocicleta colide em poste e morre no local

Jovem rondoniense desponta no cenário da música e projeta carreira em nível nacional

Homem esperava amigo sair para o trabalho e abusar criança em fazenda

Um dos maiores empresários de Vilhena é assassinado a tiros dentro de loja de confecções

Chacina com 4 mortos pode ter sido acerto de contas em São Miguel do Guaporé, diz Delegado

Pai passa com trator por cima da cabeça do próprio filho acidentalmente em Ariquemes

Com o tumulto, a delegacia foi depredada e policiais ficaram feridos. Um manifestante foi atingido por uma bala de borracha. Nenhum deles foi preso e como medida de segurança, Tanus foi transferido para o Presídio Pandinha na capital.

O crime chocou a população rondoniense e todo o Brasil, pois foi amplamente divulgado em rede nacional. Tanus era filho de empresários e estudante de escola particular na época da chacina.

A motivação para os quatro assassinatos teria sido por ciúmes da ex-namorada dele Luciene, uma das mortas a tiros.

Fonte: Rondoniaovivo

Roagora Fanpage

Comentarios