api 01 05
Ale 09-06 03

Vítima de feminicídio foi jogada ainda viva do alto de ponte pelo ex-namorado

7 julho, 2021

Ingrid Silva, a jovem encontrada morta na Ilha da Madeira na última sexta-feira (2), foi atirada viva de uma ponte sobre o Rio Guandu pelo ex-namorado. Miguel Angelo Maia Pinho foi preso nesta terça-feira (6) e, segundo a polícia, confessou o crime.

Vítima de feminicídio foi jogada ainda viva do alto de ponte pelo ex-namorado

Ellen Souto, titular da Delegacia de Descoberta de Paradeiros (DDPA), afirma que Ingrid morreu na noite de 24 de junho, quando foi vista pela última vez.

A jovem se encontrou com Miguel, de quem estava separada havia um mês, e pegou carona na moto dele na estação de Inhoaíba do BRT, na Zona Oeste do Rio.

No depoimento após ser preso, Miguel contou que foi com a ex na moto até Seropédica. No trajeto, eles discutiram.

“Segundo Miguel, ele parou numa ponte na antiga Rio-São Paulo (BR-465) e arremessou Ingrid, ainda viva, no Rio Guandu”, disse a delegada.

Seu corpo só foi encontrado no dia 2, na Baía de Sepetiba, às margens da Ilha da Madeira, em Itaguaí — pelo menos a 25 quilômetros da ponte. Ellen Souto disse que o corpo estava bastante deteriorado, o que está dificultando determinar a causa da morte.

A TV Globo apurou que Ingrid pode ter morrido já ao cair no rio. O ponto onde ela foi jogada tem muitas pedras no leito do Guandu.

LEIA TAMBÉM:

Menina de 10 anos é espancada a pauladas por vizinho

Mulher é estuprada e agredida pelo ex-marido em residência

Suspeito de estuprar a filha surda e grávida é preso

Mulher é morta poucas horas após comemorar aniversário; marido é suspeito

Pastor é preso suspeito de estuprar adolescentes fiéis de igreja

Filha vai morar com pai após morte da mãe e é abusada sexualmente por ele

Mulheres ficam feridas após capotamento de caminhonete na BR-319

Enteado se envolve com madrasta e é morto por irmão a marretadas; VEJA IMAGEM

Agressões desde o começo da relação

A delegada contou que Ingrid e Miguel se conheceram em janeiro e decidiram morar juntos no mês seguinte. As agressões, segundo as investigações, começaram logo após a mudança.

“Ingrid não sabia que Miguel já tinha três anotações por agressão a ex-namoradas, incluindo a mãe dos filhos dele”, afirmou Ellen.

Ingrid decidiu encerrar o namoro em maio, depois que Miguel tentou estrangulá-la com um cinto. “Ela procurou a Delegacia da Mulher de Jacarepaguá e conseguiu uma medida protetiva contra o ex”, emendou a titular da DDPA.

Apesar da medida protetiva, o casal se reencontrou algumas vezes, até a noite do crime.

A delegada afirma que Miguel premeditou a morte da ex.

“O autor já tinha planejado encontrá-la num local que ninguém pudesse vê-los”, explicou.

Uma mensagem de voz de Miguel para Ingrid, segundo a polícia, mostra esse plano.

“Você quer que eu vá para a sua casa como, depois de tudo que aconteceu? Não tem condições de eu ir para sua casa mais. E não tem condições de você vir para cá. Então a gente tem que se encontrar e ir para um lugar que ninguém veja a gente”, disse.

Miguel foi preso em Realengo. Segundo Ellen, a milícia de Inhoaíba, onde ele mora, o jurou de morte “pela repercussão do caso”.

Fonte: G1

Roagora Fanpage

Comentarios