DestaqueEsporte

Rio Branco cancela apresentação do goleiro Bruno após protestos e perde patrocinador

Nem o Acre, bicampeão de feminicídio no Brasil, aceita a vinda de Bruno. Protestos não param. Patrocinador foi embora. Presidente encurralado

O presidente Neto Alencar sentiu o golpe.

Queria fazer a ‘maior contratação da história’.

E agora sente o rejeição da sociedade a Bruno.

Contratar o mentor intelectual confesso do assassinato de Eliza Samudio, mãe do seu filho Bruno.

O corpo de Eliza jamais foi achado.

  • E a própria Polícia Civil de Minas Gerais acredita que ele foi despedaçado. E os restos mortais dados para cachorros comerem.

Ironizando as investigações, Bruno chegou a posar, ao lado de cachorros, fazendo propaganda de um canil no Rio.

Neto Alencar trouxe rejeição e ódio ao pequeno, e em estado falimentar, Rio Branco, do Acre.

E vieram as consequências.

Primeiro, perdeu o único patrocinador do clube.

O Supermercado Araújo se rendeu às milhares de ameaças de boicote.

E suspendeu a ajuda de custo e alimentação a todas categorias de base do Rio Branco.

90 garotos foram prejudicados por conta do ego do presidente.

Valdemar Neto Alencar viu a Organização dos Advogados do Brasil, sede Acre, publicar uma nota de repúdio à contratação de Bruno.

O principal trecho da nota é exemplar.

“(…)Campeão nas estatísticas de violência de gênero, o Estado do Acre e as mulheres acreanas não merecem mais esse golpe!

“Um acinte à causa das mulheres e à violência que campeia o nosso estado(…)”

Operário, Barbalha, Poços de Caldas, Tupi. Clubes se dobraram aos protestos

Operário, Barbalha, Poços de Caldas, Tupi. Clubes se dobraram aos protestos

O Núcleo de Estudos da Violência da USP e o Fórum Brasileiro de Segurança Pública coloca o Acre como o estado onde mais mulheres são mortas por maridos, namorados e ex-companheiros em todo o Brasil.

“Venceu” a macabra competição em 2018 e 2019.

O Instituto Mulheres da Amazônia decidiu coordenar protestos contra a chegada de Bruno.

Exige que o jogador não atue no Acre.

E quer que a diretoria do Rio Branco peça desculpas por ter mantido negociações com o assassino de Eliza Samudio.

“Neste momento de indignação, nós, mulheres dos movimentos sociais organizados, nos juntamos à demais instituições da sociedade civil, dirigidas e apoiadas por homens e mulheres, torcedores e instituições democráticas legalmente constituídas, para exigir que a diretoria do Rio Branco Football Club reveja, imediatamente, a decisão da contratação do goleiro Bruno.

“Exigimos, ainda, que sua diretoria venha a público, diante da sociedade e de sua valorosa torcida, pedir desculpas pela afronta que fez.”

Técnica do Rio Branco preferiu pedir demissão a trabalhar no clube com Bruno

Técnica do Rio Branco preferiu pedir demissão a trabalhar no clube com Bruno

Por conta da pandemia, não houve ainda protestos físicos. Mas as mulheres estão fazendo tudo por telefone. Foram as grandes articuladoras do boicote aos Supermercados Araújo, patrocinador que abandonou o Rio Branco.

E prometem mais.

Até apelarem para as mulheres dos dirigentes para que o negócio não seja concretizado.

A treinadora do time feminino do Rio Branco, Rose Costa, se disse indignada com a chegada de Bruno.

E abandonou o clube.

“Preciso respeitar a minha história e minhas crenças de que educamos pelo exemplo, e no esporte de rendimento.

“Atletas são figuras públicas, e socializam e influenciam comportamentos, e meu humilde entendimento é que essa oportunidade dada ao goleiro Bruno, em nossa amada equipe, legitima a ineficiência das leis em nosso país, socializa ainda mais a impunidade aos feminicidas.

“E por fim, macula a imagem de nossa equipe, pois o crime orquestrado por ele é reconhecidamente hediondo, e isso não deve ser personificado na função de atleta de rendimento do nosso clube que tem uma história linda na construção de grandes atletas que são espelhos para toda a nossa juventude e sociedade.”

Rio Branco disputará a Quarta Divisão do Brasileiro. Clube muito modesto

Rio Branco disputará a Quarta Divisão do Brasileiro. Clube muito modesto

Até mesmo a empresa do presidente do Rio Branco, Veragua, está no alvo de boicotes da população acreana.

Acuado, Neto Alencar vem percebendo o que fez.

E, com medo de mais repercussão negativa, avisou está cancelada a apresentação do jogador à imprensa.

Ele sonhava com uma grande coletiva, com veículos de todo o país.

Mas percebeu a rejeição, o repúdio que trouxe ao pequeno Rio Branco.

“Não vou fazer apresentação, porque ele vai ser tratado como um jogador comum no elenco. Vamos fazer um contrato de seis meses e vem como reforço para o segundo turno do estadual, a Copa Verde e a Série D do Campeonato Brasileiro.

“Se conseguirmos uma vaga para a Copa do Brasil, ele pode continuar, mas também está livre caso tenha uma oportunidade melhor.”

As declarações do presidente são cada vez menos firmes.

Suas redes sociais passaram a ser censuradas.

Comentários contra ele e Bruno não vão ao ar.

Sua mais recente postagem no Instagram é simbólica.

Desgastado, cansado, ele usa oito minutos para tentar defender a contratação de Bruno.

“Nunca pensei que fosse dar essa repercussão toda, aí…

“O que esses movimentos feministas e a sociedade deveriam fazer era aproveitar essa mobilização.

“Para mudar as leis do país, deixar as leis mais rígidas.

“No sentido do feminicídio.

“Ele errou, mas quem não errou, que atire a primeira pedra.

“Essa conta, ele vai acertar com Deus.

“Porque na Terra, ele já pagou…

Mostrar mais

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo
WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
Fechar