api 01 05
banner Api 01/05

Pulverizador passa por cima da cabeça de agrônoma em fazenda

24 junho, 2021

A agrônoma Luciana Santos de Almeida, de 24 anos, morreu nesta quarta-feira (23), após ser atropelada por um pulverizador na fazenda Água Quente, do grupo Amaggi, no município de Sapezal (a 498 km de Cuiabá).

Pulverizador passa por cima da cabeça de agrônoma em fazenda

Ela atuava na fazenda como assistente de pesquisa agrícola. Conforme informações apuradas, a trabalhadora estava na garupa de uma moto, quando o veículo foi atingido durante uma manobra do pulverizador.

A vítima caiu no chão e não conseguiu escapar do pneu do veículo maior, que passou sobre a cabeça dela.

Luciana morreu ainda no local do acidente. O local foi isolado para passar por análise da Perícia Oficial e de Identificação Técnica (Politec).

O acidente é investigado pela Polícia Civil.

LEIA TAMBÉM:

Marido é recebido com óleo fervendo ao chegar em casa bêbado

Comemoração do Dia das Mães em sítio acaba com homem morto

Bebê de apenas seis semanas morre afogado durante batismo e arcebispo pode ser investigado

Em Jaru, homem de 59 anos é encontrado morto em propriedade rural

Motociclista encontrada caída na BR 364, morre em hospital

Carro capota em estrada e criança morre após acidente

Caseiro é sequestrado em fazenda, torturado e executado com mais de 10 tiros

Acidente envolvendo viatura da Força Nacional acaba em morte na BR-364

Ciclista morre vítima de grave atropelamento em Porto Velho

Outro lado

Em nota, a Amaggi lamentou o acidente e disse que está à disposição para prestar todo apoio necessário.

A AMAGGI confirma que a assistente de pesquisa agrícola Luciana Santos de Almeida, de 24 anos, veio a óbito após sofrer um acidente ocorrido nesta quarta-feira (23) na fazenda Água Quente, em Sapezal (MT). Tão logo teve conhecimento do caso, a AMAGGI deu início a todas as medidas de amparo aos familiares da colaboradora e está à disposição dos mesmos para prestar todo apoio que necessitarem neste momento de perda.

O caso já está sendo apurado pelas autoridades, que estiveram no local para realização de perícia técnica. O corpo de Luciana foi encaminhado para o Instituto Médico Legal em Campo Novo do Parecis (MT) e posteriormente será liberado para translado até a cidade de Cáceres (MT), onde reside a família e onde devem ser realizados o velório e o sepultamento. Luciana era colaboradora da AMAGGI desde março e estava residindo no alojamento da fazenda Água Quente.

A direção da AMAGGI, a gerência da Fazenda Água Quente e os colaboradores expressam seu pesar e solidariedade aos familiares de Luciana.

Fonte: Repórter MT

Roagora Fanpage

Comentarios