BrasilDestaquePolícia

Mulher grávida é queimada viva após se recusar a abortar o bebê do amante

Um dos suspeitos até esteve com a mãe da vítima para a consolar depois de a morte ter sido confirmada.

sábado, 05/12/2020

Ellen Priscila Ferreira da Silva, de 24 anos, que estava grávida de quatro meses, foi amarrada e queimada viva dentro do próprio carro. O caso ocorreu na última terça-feira, 03, em São Paulo.

A motivação do cruel assassinato de Ellen, teria sido porque a mesma havia se recusado a abortar, e o pai da criança, que já é casado com outra, ateou fogo na amante grávida do seu próprio filho. Com a vítima, também estava um familiar que foi morto da mesma forma.

A Polícia aponta que o crime foi premeditado. Até o momento, três homens foram presos, um de 19 anos, um de 35 e outro de 38 anos. Uma mulher de 36 anos também foi presa. A mulher e o jovem de 19 anos confessaram o crime.
Ainda de acordo com a Polícia, um dos assassinos ainda esteve com a mãe de Ellen para dar os pêsames.

“Um dos suspeitos até esteve com a mãe da vítima para a consolar depois de a morte ter sido confirmada. Outro aspecto é que Ellen recusou fazer um aborto depois de está grávida de um homem que era casado.

Cnews caucaia

Roagora Fanpage

Mostrar mais

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo
WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
Fechar