GOV 01 09
ALE 01 09

Mulher é presa acusada de mandar matar o marido para ficar com indenização

20 junho, 2020

Agentes da Delegacia de Descoberta de Paradeiros (DDPA) prenderam a dentista Karina Lepre F., acusada de mandar matar o marido e sumir com o corpo dele para ficar com o dinheiro do seguro de vida e da indenização, um total de R$ 400 mil.

De acordo com informações policiais, Karina queria se divorciar do engenheiro Wagner F., porém, o homem era contrário à decisão. O casal estava junto havia 20 anos e tinha uma filha de 18. Ele era funcionário da multinacional Shell do Brasil e ocupava o cargo de gerente predial responsável por toda a América Latina.

Wagner foi morto em fevereiro de 2019 e estava desaparecido desde o dia 7, após sair do consultório da ex-esposa, na comunidade do Terreirão, no Recreio dos Bandeirantes, zona oeste do Rio de Janeiro. O dois seguiam de carro para casa, também no Recreio, quando o veículo foi interceptado.

LEIA TAMBÉM:

Mãe afirma para a polícia que filho é traficante e jovem é preso com drogas

De acordo com informações da TV Globo, Wagner foi levado por Anderson do Nascimento Marinho, o Thor, que é apontado pela polícia como integrante de uma quadrilha de milicianos que atua no Terreirão. Ele conheceu a dentista após ir ao consultório dela para cobrar taxas de segurança estipuladas pela quadrilha. Os dois teriam iniciado um relacionamento e, a partir daí, ela começou a planejar o assassinato do marido.

O crime

Três dias depois do desaparecimento, em uma praia em Rio das Ostras, foi encontrado o corpo de Wagner, com marcas de tiros e o abdômen cortado.

Nesse meio tempo, Karina rompeu o relacionamento com Thor. Segundo as investigações, ele recebeu cerca de R$ 10 mil pela execução de Wagner. Thor também teve a prisão temporária decretada, mas está foragido.

De acordo com a polícia, em outubro de 2019, Thor alugou uma mansão na Praia de João Fernandes, em Búzios, também na Região dos Lagos

Fonte: Metrópoles

Roagora Fanpage

Comentarios