DestaquePolícia

Menor confessa que matou ‘ficante’ após ela falar que estava grávida

Acusado confessou o crime no início da noite dessa sexta-feira e ainda disse que não queria perder a 'namorada oficial' que é de família rica

domingo, 29/11/2020

O adolescente de 15 anos, apreendido na tarde de quinta-feira (02), confessou no início da noite dessa sexta-feira (03) ter assassinado Anna Luiza, de 13 anos, em um terreno baldio da avenida Curitiba, no bairro Jardim Itália, em Sorriso (420 km da Capital), atrás de um ginásio de esportes.

O menor confessou ao delegado que marcou um encontro com a garota durante a madrugada e quando estavam juntos ele deu um mata-leão na vítima. Após ela cair inconsciente no chão, o garoto jogou tijolos sobre a menina e ainda deu golpes de madeira na vítima.

Para tentar não deixar provas, ele queimou toda a roupa que estava usando no momento em que cometeu o homicídio.

Sobre a motivação do crime, o adolescente disse que teria ficado “descontrolado” após a garota revelar que estava grávida e que o pai dela “mataria” os dois. O rapaz revelou ainda que tinha uma namorada “oficial”, de família rica do município e não queria ter problemas nesse relacionamento. Esse seria mais um motivo para cometer o crime.

O garoto afirmou ainda que fez tudo sozinho, ninguém sabia do fato. A polícia chegou a averiguar e confirmou que a tal “namorada oficial” do assassino estava em casa enquanto Anna era morta e já descartou envolvimento no homicídio.

O delegado Nilson Farias disse ao site que mesmo antes do rapaz confessar o crime já existiam muitas evidências apontando ele como o autor.

Além de ter sido verificado que a jovem saiu de casa para encontrar com ele, após análise no celular que a menina estava usando durante a noite da última terça-feira (31), o delegado explicou que o acusado estava com amigos na rua até por volta de 0h40, em perfeito estado físico, pouco antes de encontrar com Anna, mas que na manhã da última quarta-feira (1º) o menor estava com o tornozelo torcido e com escoriações na mão.

Em seu primeiro depoimento na unidade policial, ele disse que teria torcido o pé nos fundos de casa ao mexer com umas madeiras, que também teriam causados os ferimentos na mão, quando entrou em algumas contradições.

Desde então o menor ficou detido na cadeia, quando o delegado representou pela internação provisória e aguarda a decisão da Justiça.

O delegado explicou ainda ao site que para concluir o inquérito aguarda apenas os resultados dos exames de DNA dos vestígios de sangue encontrados no pedaço de madeira e tijolos apreendidos no local, assim como de um fio de cabelo encontrado sobre o corpo de Anna, que devem confirmar o adolescente na cena do crime.

É aguardado também o exame que deve comprovar se Anna estava realmente grávida, o que a polícia desconfia que sim.

Entenda o caso

Ana Luiza falou com a mãe pela última vez por volta das 22h da última terça-feira (31), quando disse que já iria se deitar para dormir. Porém, pegou o celular da irmã para conversar com o rapaz, que agora foi identificado pela polícia.

Na manhã de quarta-feira (1º) a mãe da vítima encontrou travesseiros cobertos sobre a cama da adolescente, que teria fugido, entre o final da noite e o início da madrugada, supostamente para encontrar com o garoto.

Na madrugada desta quinta-feira (02), o corpo da vítima foi encontrado com marcas de espancamento e no local do crime a polícia apreendeu pedaço de madeira e tijolos com marcas de sangue.

A Politec afirmou ainda que a garota havia sido morta há mais de 24 horas, devido ao início do estado de decomposição que o cadáver apresentava.

Ainda na última quinta-feira (02) a Polícia Civil de Sorriso, por meio do Núcleo de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), teve acesso a um vídeo que flagrou Ana Luiza andando pela avenida momentos antes de ser assassinada.

VEJA TAMBÉM:

Padrasto é preso por abusar e engravidar menina de 10 anos

As imagens são de uma câmera de segurança de uma casa do bairro Jardim Itália e ajudou nas investigações.

De acordo com as imagens, a garota segue reto pela avenida, por volta da 1h, usando um short jeans azul e uma blusa de moletom, que a mãe da menor afirmou não serem da vítima.

Fonte: RepórterMT

Mostrar mais

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo
WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
Fechar