ALE 01 09
GOV-3 13 11

Menina de 5 anos rejeitada por pais adotivos morre após cair de cama em abrigo

5 janeiro, 2021

A criança sofreu o acidente no sábado (02), no entanto, teria se levantado e voltado a dormir. Na manhã do dia seguinte foi internada e morreu à noite


Uma menina, de apenas 5 anos, identificada pelas iniciais [F. M. G.], morreu no final da noite desse domingo (03) no hospital do município de Cláudia (620 km da Capital), onde deu entrada na manhã do mesmo dia, após sofrer uma queda da cama no abrigo, no sábado (02).

De acordo com a ocorrência, uma equipe da Secretaria de Assistência Social estava no abrigo quando a criança caiu e verificou a situação, no entanto, a ‘pequena’ teria se levantado e voltado a dormir.

No dia seguinte, a diretora do abrigo estranhou o comportamento da criança, pois, a menina estava ‘quieta demais’, então a responsável acionou o hospital. A criança foi internada para fazer exames e averiguar se tinha alguma lesão, porém, não resistiu e morreu na unidade de saúde.

A Perícia Oficial e Identificação Técnica (Politec) foi acionada para fazer análise do corpo da menina e também periciar o quarto do abrigo onde a criança sofreu a queda. O cadáver foi encaminhado ao Instituto Médico Legal (IML), onde passou por exame de necropsia, que vai determinar a causa clínica da morte.

Ainda não há detalhes das circunstâncias em que ocorreram a queda da menina.

Menina de 5 anos rejeitada por pais adotivos morre após cair de cama em abrigo

LEIA TAMBÉM:

Menina de 7 anos é atingida por tiro acidental disparado pelo irmão mais novo em distrito de Vilhena

Turismo mundial sofre queda de 70% em 2020 devido à pandemia de Covid-19

Menina de 11 anos morre afogada brincando em rio

DESUMANO! Grávida fica uma semana em hospital esperando remédio para expelir feto morto da barriga

A Delegacia de Polícia Civil acompanha o caso e aguarda laudo da perícia que dará base às investigações.

A criança estava internada no abrigo há cerca de 3 anos.

A menor chegou a ser adotada por um curto período de tempo e foi devolvida ao lar em novembro de 2020.

Além da menina, o local abriga mais 7 crianças.

A prefeitura, por meio da pasta de Assistência Social, também acompanha as investigações da ocorrência, registrada como ‘morte acidental’.

 

Fonte: Repórter MT

Roagora Fanpage

Comentarios