BANNER GOVERNO

Jovem é espancado até a morte durante suposto ‘salve’ do Comando Vermelho

16 junho, 2020

Max de Oliveira Goes da Silva, 22 anos, presidiário em condicional e usuário de tornozeleira eletrônica de monitoramento, foi encontrado morto no início da manhã desta terça-feira (16), com sinais de espancamento, no bairro Jardim Industriário I, em Cuiabá.

Não há informações oficiais sobre as circunstâncias da morte, no entanto, é investigada a possibilidade de Max ter sofrido um ‘salve’ da facção criminosa Comando Vermelho entre a noite dessa segunda-feira (15) e a madrugada desta terça-feira (16), quando não resistiu aos ferimentos e morreu na rua, onde teria sido deixado após a sessão de espancamento.

O Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) foi acionado para prestar socorro ao presidiário, no entanto, quando os paramédicos chegaram apenas constataram a morte.

Uma guarnição da Polícia Militar (PM) foi acionada por meio do Centro Integrado de Operações de Segurança Pública (Ciosp), por volta das 6h20, para atender a ocorrência de encontro de cadáver no local.

Os militares confirmaram a veracidade da denúncia, isolaram a área e comunicaram o fato à Delegacia de Homicídio e Proteção à Pessoa (DHPP) e à Perícia Oficial e Identificação Técnica (Politec), responsáveis pelos procedimentos no andamento da ocorrência.

Os peritos analisaram as condições em que a vítima foi encontrada, com vários hematomas pelo corpo, e ainda periciaram todo o perímetro para colher evidências que comprovem as circunstâncias do caso.

LEIA TAMBÉM:

Criminoso agride homem com várias pauladas durante roubo de R$ 150

Em seguida, o cadáver foi encaminhado ao Instituto Médico Legal (IML), onde passou por exame de necropsia que vai determinar a causa clínica da morte.

Os investigadores da DHPP compareceram na cena do crime, coletaram informações preliminares, de familiares e deram início à apuração dos fatos.

A Politec irá emitir laudo nos próximos dias com informações técnicas do caso que dará base às investigações e ajudará a Polícia Civil identificar os assassinos e a causa da morte.

Fonte: RepórterMT

Roagora Fanpage

Comentarios