Ale RO ate dia 7/04

Ex-delegado de MT é preso com R$ 260 mil ao tentar comprar aeronave para traficantes

18 março, 2021

O ex-delegado da Polícia Civil de Mato Grosso, Arnaldo Agostinho Sottani, de 49 anos, foi preso na quarta-feira (17), durante uma operação das polícias Militar e Civil, após ele solicitar uma corrida de transporte de aplicativo do aeroporto para o Centro de Caratinga, no interior daquele Estado. Ele estava com R$ 260 mil em espécie, que seriam utilizados para comprar uma aeronave para traficantes.

O delegado regional de Caratinga, Ivan Sales, informou que o dinheiro, em notas de R$ 20 e R$ 50, estava enrolado em papel filme. Sales acredita que o dinheiro esteja ligado ao tráfico de drogas e que, portanto, seria ilícito. “Essa forma de enrolar em papel filme é típico de quem tem dinheiro de origem ilícita, porque o dinheiro mofa.

Então, se o dinheiro não ficar acondicionado para ele não ter umidade, esse dinheiro vai mofar. Então, se fosse um dinheiro de origem lítica, certamente, esse dinheiro estaria em uma agência bancária, o que não era o caso”.

Ex-delegado de MT é preso com R$ 260 mil ao tentar comprar aeronave para traficantes

Outro indício apontado é que o suspeito estava com notas de pequeno valor, o que, para o delegado, levanta a suspeita de que o dinheiro seja proveniente do tráfico de drogas e seria utilizado para comprar um avião.

Para saber a quantia do dinheiro, funcionários do Banco do Brasil ajudaram a Polícia Civil a fazer a contagem.

Arnaldo Sottani era delegado em Comodoro (644 km a Oeste de Cuiabá) e foi expulso em 2016, após ser  preso transportando 150 kg de cocaína em um avião, na cidade de Catalão, em Goiás.

Durante a prisão, feita pela Polícia Federal, ele teria tentado atropelar os agentes com a aeronave, sendo ferido por um disparo de arma de fogo. O ex-delegado foi condenado e responde em liberdade.

LEIA TAMBÉM:

‘Soldado do tráfico’ é preso por policiais penais quando jogava droga e celulares em presídio

Mãe deixa filha com Babá e não voltar para buscar há dois meses, diz Conselho Tutelar

Restos de ossada humana é encontrada em construção

Grávida de oito meses morre após ter bebê arrancado da barriga

Ainda conforme o delegado Ivan Sales, durante depoimento na delegacia, Arnaldo Sottani confessou que foi procurado por membro de organização criminosa logo após sair da cadeia, sendo contratado como advogado pelo valor de R$ 500 mil.

Fonte: Odocumento

Roagora Fanpage

Comentarios