Energisa
GOV 970x250 01 02

Energisa leva energia limpa e sustentável até Ponta do Abunã

4 abril, 2022

Moradores de Abunã, Vista Alegre, Extrema e Nova Califórnia passam a receber a mesma energia que atende a maioria dos brasileiros. Sistema que substitui três termoelétricas tem capacidade energética de 100 mil casas populares após investimento de R$ 170 milhões da concessionária


Entraram em operação nesta quinta-feira (30) as quatro novas subestações construídas pela Energisa nos distritos de Abunã, Vista Alegre, Extrema e Nova Califórnia. O investimento de R$ 170 milhões conecta a Ponta do Abunã à energia limpa e de qualidade fornecida pelo ao Sistema Interligado Nacional (SIN), o mesmo que abastece milhões de brasileiros e permitiu substituir três termoelétricas a óleo diesel que, por décadas, foram a única fonte de energia para a população dos distritos.

As unidades juntas têm capacidade de 25 MVA, o equivalente ao consumo mensal de 100 mil casas populares. Filipe Lima, gerente de obras de alta tensão da concessionária, relata que os moradores acompanhavam diariamente a execução das obras, pois compreendiam a importância dos empreendimentos para o dia a dia.

“Nesta localidade, a Energisa atua como distribuidora da energia oferecida pelas geradoras, que antes eram termoelétricas, que tinham capacidade limitada e dependiam do óleo diesel. Agora com a conexão ao Sistema Interligado Nacional, os distritos ganham segurança energética para atrair empresas e gerar empregos, pois a energia vem na quantidade e qualidade necessárias”, disse ao explicar que o SIN utiliza diferentes fontes de energia de todo país.

Subestação na Ponta do Abunã Energisa Rondônia min 300x225 - Energisa leva energia limpa e sustentável até Ponta do Abunã

A energização das subestações também é um marco importante no projeto de descarbonização, pois significa que 92% estão concluídos. Rondônia é líder da iniciativa, maior já realizada no país, que vai evitar a emissão de 293 mil toneladas de CO2 por ano por meio do desligamento de 13 térmicas que utilizam combustível poluente para geração de energia.

“A última térmica está em Boa Vista do Pacaranã e tem previsão para ser ligada ainda no segundo semestre desse ano. Cada energização de subestação de energia é um passo importante para o meio ambiente, mas, sobretudo são ações concretas dos valores que acreditamos como empresa, de proporcionar desenvolvimento de forma sustentável, regidas pelas premissas ESG (sigla em inglês para ambiente, sustentabilidade e governança)”, declarou.

Energisa leva energia limpa e sustentável até Ponta do Abunã

No total, o Grupo Energisa vai desativas 19 térmicas até 2025 e faz parte do conceito de Energia 4D (digitalização, descentralização, diversificação e descarbonização) de estratégia de atuação. Acesse www.energisajuntos.com.br e conheça o programa completo.

Assessoria para Redação

Roagora Fanpage

Comentarios