Energisa
ALE 01 04 970x250

Em Ouro Preto do Oeste, mulher que morreu em enchente salvou neto antes de cair no rio

14 março, 2022

As fortes chuvas que culminaram num alagamento inédito no canal do igarapé que cruza a BR-364, ceifou a vida de Zoraide Annett Pinto Teixeira, 43 anos; ela foi arrastada pela correnteza ao retornar a sua casa depois de deixar o neto de 8 anos em um local seguro.

Em Ouro Preto do Oeste, mulher que morreu em enchente salvou neto antes de cair no rio

Uma testemunha presenciou o momento que Zoraide não conseguiu sair da tromba d’água que se formou no curso do igarapé que causou destruição por onde passou, e ceifou a vida dela. Ela primeiro tirou o neto da casa e voltou para tentar salvar seus pertences.

A vítima da enchente morava em uma casa localizada na Avenida Daniel Comboni, atrás da Lanchonete Ranchão, no Bairro Alvorada. O seu corpo foi localizado do outro lado da BR-3634, perto da ponte da Rua 7 de Setembro, no Bairro Jardim Tropical.

O Corpo de Bombeiros, policiais civis e militares iniciaram as buscas a partir do local onde a mulher caiu na água. Bombeiros civis fizeram uma varredura do local onde Zoraide foi arrastada pela água até próximo da pista da BR-364. Por volta de 16h, o corpo foi localizado do outro lado da rodovia federal, na primeira quadra do Jardim Tropical.

Zoraide era cozinheira na Lanchonete e Churrascaria Trevo. Ela morava com um filho de 26 anos e seu neto de 8 anos de idade, e vivia um momento de realização e de muita felicidade.

“Eu comprei dez mil reais de roupas para ela comercializar e nem deu tempo de entrega, estava bastante animada”, lamentou o único irmão que é policial civil e acompanhou as buscas com outros colegas da Delegada Civil.

Membros da 3? Igreja do Evangelho Quadrangular, congregação da qual Zoraide Annett fazia parte, acompanharam as buscas, fizeram correntes de orações, e se mantiveram no local até o momento que o corpo foi resgatado.

Ouro Preto do Oeste vive um dos dias mais tristes de sua história. Muitas famílias perderam tudo, havia pais chorando em meio a chuva que não parava de cair olhando para suas casas devastadas pela for, da água que passou pelo curso do igarapé.
A chuva na cidade causou um estrago terrível e prejuízos em comércios e residências na área central, próximas de igarapés, o fenômeno nunca foi registrado no município.

O alagamento do igarapé onde Zoraide caiu e foi levada pela correnteza, afetou primeiro o setor do Bairro Alvorada. Um bueiro com a estrutura do asfalto arrancado e arrastado e levado pela força da água na Avenida Marechal Cândido Rondon, saída de acesso ao município de Vale do Paraíso, interrompendo o tráfego na via de saída para a RO-470 — Linha 200.

Na quadra ao lado, da Avenida Daniel Comboni, essa tromba d’água pegou de surpresa os moradores próximos do igarapé, e infelizmente Zoraide tragicamente foi arrastada pela corredeira.

Fonte: Central RO

Roagora Fanpage

Comentarios