banner Api 01/05

Criança rondoniense de apenas 01 ano e 7 meses que sofre com leucemia precisa de transplante de medula óssea

27 fevereiro, 2020

O pequeno Heitor de Oliveira Lima, de apenas 01 ano e 7 meses, foi diagnosticado com Leucemia e precisa de um transplante de medula óssea para continuar vivendo.

Heitor é morador do município de Cacoal, filho de Elineia Aparecida de Oliveira e de Thiago Pastora de Lima. Elineia é servidora da Câmara Municipal de Cacoal. Os pais estão desesperados.

Com o objetivo de ajudar o pequeno Heitor, foi criado nas redes sociais através dos amigos da família uma Campanha, “Ajude a salvar a vida desse Príncipe”, doando e compartilhando para que cheguemos a um doador compatível.

Medula óssea salva vidas. Milhares de pessoas são diagnosticadas com doenças do sangue como a leucemia. O tratamento mais indicado para esses pacientes é o transplante da medula óssea.

O hemocentro funciona ao lado do hospital regional de segunda a sexta-feira feira. Os interessados em ajudar a família podem procurar o Hemocentro e se cadastrar, o candidato tem que ter entre 18 e 55 anos e deve estar gozando de boa saúde, ajude, faça a sua parte, um simples ato de amor pode salvar uma vida.

O pequeno Heitor e sua família conta com você. Para maiores informações os interessados podem ligar no telefone: (69) 9.9605.2833.

VEJA TAMBÉM:

Filho salva mãe que era esfaqueada e enforcada pelo ex-marido em RO

Mulher é encontrada com tiro na cabeça

Como ser um doador de medula óssea

  • Os doadores preenchem um formulário com dados pessoais e é coletada uma amostra de sangue com 5ml para testes. Estes testes determinam as características genéticas que são necessárias para a compatibilidade entre o doador e o paciente;
  • Os dados pessoais e os resultados dos testes são armazenados em um sistema informatizado que realiza o cruzamento com dados dos pacientes que estão necessitando de um transplante;
  • Em caso de compatibilidade com um paciente, o doador é então chamado para exames complementares e para realizar a doação;
  • Tudo seria muito simples e fácil, se não fosse o problema da compatibilidade entre as células do doador e do receptor. A chance de encontrar uma medula compatível é, em média, de uma em cem mil;
  • Por isso, são organizados Registros de Doadores Voluntários de Medula Óssea, cuja função é cadastrar pessoas dispostas a doar. Quando um paciente necessita de transplante e não possui um doador na família, esse cadastro é consultado. Se for encontrado um doador compatível, ele será convidado a fazer a doação;
  • Para o doador, a doação será apenas um incômodo passageiro. Para o doente, será a diferença entre a vida e a morte.

Fonte: Rolim Notícias

hqdefault - Pimenta Bueno recebe novos cursos de ensino superior

OBS: Somente os administradores poderão postar conteúdos.

Roagora Fanpage

Comentarios