DestaquePolícia

Comerciante que matou namorada é condenado em júri popular a mais de 18 anos de prisão

“Ele mobilizou meios e fundos. Criou obstáculos no local do crime, conversou com testemunhas, colocou a família pra conversar com testemunhas, trouxe dois presos pra depor em juízo”, disse o assistente de acusação Fernandes Braga.

sexta-feira, 27/11/2020

Após três dias de julgamento, o comerciante Serafim Crisóstomo Júnior foi condenado nesta terça-feira (28) em júri popular a 18 anos e sete meses de prisão pela morte da então namorada Josierica da Rocha Alves, de 23 anos.

O crime aconteceu na madrugada de 5 de junho de 2019 no município de Monte Alegre, Região Metropolitana de Natal.

O réu foi condenado a pena máxima por feminicídio – em um homicídio duplamente qualificado -, fraude processual – por ter mudado a cena do crime para dificultar a investigação – e posse ilegal de arma de fogo.

“Ele mobilizou meios e fundos. Criou obstáculos no local do crime, conversou com testemunhas, colocou a família pra conversar com testemunhas, trouxe dois presos pra depor em juízo”, disse o assistente de acusação Fernandes Braga. “Foi feito justiça. Não se esperava uma outra coisa”.

O casal chegava em casa, quando houve uma troca de tiros entre criminosos e Serafim Crisóstomo. Josierica havia descido do carro para abrir o portão da residência e foi atingida na cabeça.

Os exames periciais comprovaram que o tiro que matou a universitária de 23 anos partiu da arma do então namorado. E que isso não teria sido por acaso, já que as investigações da Polícia Civil apontaram que Serafim forjou o assalto para matá-la.

O comerciante foi detido 48 dias depois do crime – em 23 de julho de 2019 – e seguiu preso até o julgamento. Ele chegou a ir ao velório e à missa de sétimo dia de Josierica, segundo contaram os familiares da jovem.

Julgamento

O julgamento teve início na segunda-feira (26) e contou com mais de 30 depoimentos no Fórum da Comarca de Monte Alegre. O júri popular foi formado com cinco mulheres e dois homens. A decisão foi anunciada pela juíza Ana Paula dos Santos no fim da tarde desta quarta-feira (28).

O caso movimentou a cidade. A rua que dá acesso ao fórum precisou ser fechada por conta das manifestações das famílias envolvidas e de populares do município de aproximadamente 22 mil habitantes.

LEIA TAMBÉM:

Em Jaru, homem de 38 anos é encontrado morto dentro de residência onde morava

O crime

A universitária Josierica da Rocha Alves levou um tiro na cabeça quando chegava em casa com o namorado Serafim Crisóstomo Júnior por volta das 1h30 da madrugada do dia 5 de junho de 2019.

A jovem cursava educação física em uma universidade particular de Natal e havia voltado de ônibus para a cidade de Monte Alegre, onde morava, à noite. O namorado a buscou em uma parada. Depois de algum tempo, eles se dirigiram para casa.

Quando eles chegaram na residência, Josierica desceu para abrir o portão. Criminosos haviam invadido o imóvel e houve uma troca de tiros entre eles e Serafim, que estava dentro do carro. A jovem foi atingida na cabeça, chegou a ser socorrida, mas não resistiu.

G1 de RN

Mostrar mais

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo
WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
Fechar