Ale RO ate dia 7/04

Após matar a esposa, homem viaja com o filho de 2 anos e a amante, diz polícia

5 janeiro, 2021

O suspeito foi preso pela morte da mulher no Paraná


Um homem de 36 anos foi preso preventivamente no Paraná neste domingo, dia 3, pela morte da mulher, de 25 anos, que havia sido dada como desaparecida no dia 21 de dezembro. Em interrogatório, o homem identificado pelas iniciais [A. M.] confessou o crime, informou a Polícia Civil nesta segunda-feira.

De acordo com as investigações, o suspeito teria viajado com a amante horas após cometer o crime, levando o filho de 2 anos que tinha com a vítima. Segundo os relatos, há indícios dos gastos para tal no cartão do homem.

O autor foi localizado pela Polícia Civil na Zona Rural de Mandirituba, na Região Metropolitana de Curitiba, com apoio da Guarda Municipal e bombeiros.

A família da mulher identificada pelas iniciais [A. P. P.] havia registrado um boletim de ocorrência pelo desaparecimento da jovem em Fazenda Rio Grande. Os parentes não conseguiam entrar em contato com ela.

Após buscas por agentes da polícia, o corpo da vítima foi encontrado no fundo da casa onde morava com o marido e o filho. Conforme apurado, a causa da morte foi por asfixia.

Em sua última publicação no Facebook, na véspera de desaparecer, a mulher ressaltou seu amor pela vida:

“Quando Você AMA o que você tem, você tem tudo que você precisa. Seja você sua maior expectativa”.

Após matar a esposa, homem viaja com o filho de 2 anos e a amante, diz polícia

LEIA TAMBÉM:

Homem é encontrado morto em apartamento em Ji-Paraná

Na rede social, são feitas postagens de repúdio pelo crime por pessoas próximas à vítima:

“É, hoje foi o dia de nos despedimos de você. Que Deus tenha te recebido de braços abertos. Descanse em paz minha filha. LUTO ETERNO”, postou um perfil da família.

“Justiça seja feita. Descansa em paz. Foram dias cruéis pensando no seu sofrimento, mas agora só nos resta rezar por seu descanso eterno. Forças a família”, afirmou uma amiga.

“A maior epidemia do Brasil é o feminicídio! Uma das desculpas mais comuns nos crimes de feminicídio é aquela de os homens falando que fizeram aquilo por amor, por ciúme, por um momento de descontrole e que se arrependem. Não foi por amor. Ninguém mata por amor”, disse outra.

 

Fonte: Extra Globo

Roagora Fanpage

Comentarios