ChupinguaiaDestaquePolícia

Dois funcionários do frigorífico Marfrig são presos em Chupinguaia, após Polícia encontrar drogas em alojamento

Entorpecente também foi localizado dentro de uma geladeira na casa de um dos acusados

Dois funcionários do frigorífico Mafrig foram presos na tarde desta quarta-feira, 2, no município de Chupinguaia.

O caso aconteceu dentro do alojamento do próprio frigorífico, localizado no centro dessa cidade, onde os efetivos da lei encontraram parte dos entorpecentes. Foram presos Douglas Renan Santos da Silva, de 20 anos, e Alex Moreira Alves Cardoso, de 27.

De acordo com o Boletim de Ocorrência registrado na Delegacia de Vilhena, os policiais foram até o alojamento após receberem denúncia apontando a existência de comercialização e utilização de entorpecentes no local.

Por volta das 16h, durante patrulhamento, os policiais observaram três rapazes próximo ao portão dos fundos do alojamento em atitude suspeita e, ao se aproximarem para realizar a abordagem, visualizaram quando jogaram o produto no mato.

Realizado a abordagem e a revista pessoal nos rapazes, os policiais afirmam que não encontraram nada, mas, minutos depois, foi localizado um cigarro de erva, aparentando ser maconha, que os funcionários haviam arremessado.

Foi constatado que tratava-se de Douglas Renan Santos da Silva e Daniel Rodrigues dos Santos, ambos funcionários do frigorífico. Interrogado, Douglas assumiu ser o proprietário do cigarro de maconha. Ele, por outro lado, afirmou também que havia convidado Daniel para, juntos, fumarem o “baseado”.

Em ato contínuo, o Núcleo de Inteligência da polícia foi até o alojamento dos funcionários do Frigorífico Mafrig, onde foram localizados, no interior do armário de Douglas, os seguintes produtos: uma porção de erva, aparentando ser maconha, que pesou 8.4 gramas e uma pedra de substância branca, aparentando ser crack, que pesou 8.8 gramas.

Questionado a respeito dos entorpecentes, o BO ressalta que Douglas afirmou que havia trazido o crack do município de Rolim de Moura. Já com relação à porção de maconha, afirmou que o havia adquirido o produto de um colega de trabalho chamado Alex, pelo valor de R$ 50,00.

Veja mais Corpo carbonizado encontrado em Rolim de Moura é identificado; vítima era evangélico e morava em Cacoal

Com as informações, os policiais foram até a casa de Alex, no Bairro Cidade Nova, nesse mesmo município, e, em revista no interior do imóvel, foi localizado, dentro da geladeira, uma sacola plástica de cor cinza, contendo meio tablete de erva e mais 16 porções de ervas, aparentando ser maconha, enrolados em papel filme, que totalizaram 621 gramas, aproximadamente. Também haviam duas pequenas porções de substância branca, aparentando ser crack, que pesaram 0.8 gramas, juntamente com uma balança de precisão de cor cinza da marca Tomate.

Em revista ao quarto do Alex, os policiais localizaram um notebook, além de dois aparelhos celulares, uma pulseira, objetos que o acusado afirmou ter trocado por droga, além de uma cápsula deflagrada calibre 32.

Ainda, foram localizados dois tubos de papel filme, utilizados para enrolar a maconha e, na carteira de Alex, foi localizado a quantia de R$ 442,00, dinheiro que o mesmo afirmou ter adquirido com o comércio de entorpecente.

Alex e Douglas foram algemados e presos acusados de comércio de substância entorpecente. Já Daniel foi apresentado à Unisp para esclarecimentos do fato.

Fonte: Extra de Rondônia

Artigos relacionados

Sua opinião é muito relevante para nós do site Roagora

PHP Code Snippets Powered By : XYZScripts.com
%d blogueiros gostam disto: