BrasilDestaquePolícia

Após comer páginas da bíblia e matar mãe, filho diz não acreditar no que fez

O jovem tinha 23 anos e teve um surto que culminou na morte da genitora.

sexta-feira, 27/11/2020

Cerca de quatro meses atrás, Paulo Henrique da Silva Faria sofria um surto psicótico que culminaria na morte de sua mãe, Paula Valéria da Silva Faria, de 40 anos. O jovem autor do crime, de 23 anos, ainda não consegue acreditar no que aconteceu.

O caso aconteceu em São Gonçalo, no Rio de Janeiro. Após o cometimento do crime, Paulo Henrique foi preso em uma unidade prisional comum. A família informou que o jovem ainda não tem previsão de transferência para um hospital psiquiátrico, mesmo tendo um laudo médico que aponta que ele é portador de doença mental.

O filho matou a mãe depois de comer folhas da Bíblia, acreditando que estava curando um câncer no peito. Ele teria repetido esse comportamento por pelo menos duas semanas, onde a partir daí, a família teria ido atrás de uma ajuda profissional, mas, não conseguiram sua internação na época.

Mesmo claramente com distúrbios mentais, ele foi linchado por moradores locais. Após ficar internado um mês em estado gravíssimo de saúde, ele foi transferido a uma unidade prisional. “Após todo esse tempo a família só conseguiu visitar ele há uma semana. Ele ainda não fala coisas com nexo e ainda não acredita na morte da mãe. Não entende como aconteceu”, disse um familiar.

LEIA TAMBÉM:

Filho drogado mata os pais após descobrir que seria internado em clínica de reabilitação

A família do jovem que cometeu a barbárie diz entender a importância dele pagar pelo que fez, porém, espera que a lei seja cumprida e ele tenha seu direito exercido de pagar sendo tratado. Os familiares defendem que ele deva ser medicado e tratado em um presídio psiquiátrico, com o devido acompanhamento médico.

Mostrar mais

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo
WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
Fechar